Proprietários de duas cervejarias artesanais do Rio de Janeiro estiveram em Silva Jardim no último dia 28/10 a fim de conhecerem as condições oferecidas pelo Município para a instalação de fábricas do produto. Rafael Lubi (cervejaria “Mato Carioca”) e Rogério Maranhão (“Vale do Malte”) são dois dos vários empreendedores do ramo que foram contatados e convidados a conhecer o Município pelo secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio (Semtic), Ronalt Aguiar Santiago, no salão da cerveja “Mondial de la Bière”, no último dia 16/10, no Rio de Janeiro.

O secretário Ronalt Santiago mostrou-lhes a área reservada para a implantação da Zona Especial de Negócios (ZEN), na localidade de Lucilândia, onde o governo do prefeito Anderson Alexandre pretende estimular a abertura deste tipo de empresa. O objetivo é gerar mais emprego, renda e visibilidade econômica e turística ao Município.

Ronalt também ficou de enviar-lhes oportunamente o regulamento para a instalação de empresas na ZEN, bem como outras informações técnicas. Os cervejeiros ficaram entusiasmados com a possibilidade de abertura de suas fábricas em Silva Jardim.

Eles adiantaram que para a implantação fariam uma espécie de parceria fundindo as duas cervejarias numa mesma linha de produção. Para isso necessitariam de no mínimo uma área de mil metros quadrados. Também têm a intenção de instalar no local um espaço para a degustação do produto que pode se tornar num ponto de atração turística e de lazer.

Atualmente cada um deles produz uma média de dois mil litros de cerveja por mês. Com a instalação da fábrica, Silva Jardim poderá entrar inclusive no roteiro de visitação turística de cervejarias artesanais, promovido pelo Sebrae/RJ, do qual já fazem parte os municípios de Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Santa Maria Madalena e Quissamã.

Eles admitiram que a qualidade e a abundância da água em Silva Jardim é um fator importante para a instalação. Foram levados inclusive pelo secretário a conhecer a Lagoa de Juturnaíba, além de outros pontos turísticos e culturais da cidade.

Com as suas empresas sediadas no bairro do Grajaú (RJ), atualmente eles produzem as suas cervejas numa fábrica terceirizada na localidade de Capim Branco, em Minas Gerais. Elas são do tipo “American Paleale” (de cor mais acobreada) e Belgiun Blonder (clara). Eles estão no mercado cervejeiro há cinco anos.

A cervejaria artesanal é um tipo de produção que não agride o meio ambiente tendo como o seu único resíduo descartável o bagaço do malte, detrito não tóxico, que serve inclusive como alimento de alto valor proteico para o gado. Sendo, portanto, um tipo de indústria ideal para Silva Jardim devido à sua vocação econômica-turística-ecológica de desenvolvimento com proteção ambiental. Dois mil litros de cervejas artesanais, segundo eles, produzem cerca de uma tonelada de bagaço seco.

As cervejarias Mato Carioca e Vale do Malte participaram pela primeira vez do “Mondial de la Biére” este ano e Rafael e Rogério reconhecem a importância do evento para divulgar as marcas e abrir oportunidade para novos negócios. Como foi o caso do contato e convite do secretário de Turismo de Silva Jardim.

 

Por: Evaldo Peclat Nascimento