Um animadíssimo show com a dupla “Roger e Berg” marcou na madrugada desta quarta-feira (10), na Praça Amaral Peixoto, o encerramento do carnaval/2016 em Silva Jardim, que reuniu milhares de pessoas no Centro da cidade e nos Distritos de Bananeiras e Aldeia Velha. Durante os quatro dias, o Município recebeu visitantes e foliões que usufruíram da programação, elaborada pela Secretaria municipal de Turismo, Indústria e Comércio (Semtic), assim como dos rios e cachoeiras das áreas turísticas da cidade. Comerciantes em geral e proprietários de pousadas comemoram o resultado econômico proporcionado pelos festejos, bem como a população local celebra e agradece a oportunidade de lazer.

No último dia, com Roger e Berg, os foliões sambaram, pularam e fizeram “trenzinhos” em frente ao palco ao som de músicas como “Eva”, “Dança do Vampiro”, “Ilha do Sol”, “Praieiro”. E o atual hit “Metralhadora”, o qual convidou duas jovens para dançar no palco. Até as 22 horas os foliões se divertiram ao som de antigas marchinhas com componentes da Banda Honório Coelho que, além de tocarem no palco, também deram uma volta com eles até junto ao Centro Cultural Capivari (CCC). Ontem (09) também teve a participação do grupo “Jeito pra Koisa”.

Nos intervalos, o DJ/locutor do evento tocava músicas, fazia anúncios e agradecia aos organizadores da festa nas pessoas do Prefeito Anderson Alexandre e do secretário de Turismo, Ronalt Aguiar Santiago, assim como à PM, Guarda Municipal e o Samu. E lembrava, ainda, que a realização do carnaval em Silva Jardim só estava sendo possível porque a Administração Municipal está rigorosamente em dia com as suas obrigações trabalhistas, ao contrário do que acontecia com outros municípios da Região.

Também aproveitava para fazer competições de danças com a platéia ofertando como “brindes” bebidas doadas pelo comércio do entorno do palco, como a “Lanchonete do Samuel” e a “Lanchonete do Chico Bento”. O carnaval de Silva Jardim contou, além disso, com muitas pessoas de outras cidades como Rio Bonito – onde não teve carnaval de rua – Araruama, Itaboraí e Casimiro de Abreu.
Durante todos os dias, o prefeito Anderson Alexandre e a primeira-dama, Viviany Alexandre, estiveram presentes, conversando com os foliões e pousando para fotos junto a eles. O secretário de Turismo, Ronalt Aguiar Santiago, também esteve incansável durante toda a festividade na coordenação das apresentações não só no Centro como em Bananeiras e Aldeia Velha. O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) não necessitou atender a nenhuma ocorrência. Ontem (09) à noite, um veículo capotou próximo à localidade de Goiabal, na estrada que liga Silva Jardim a São Vicente, em Araruama, mas as duas ocupantes saíram sem nenhum ferimento.

Um dos pontos altos da Festa de Momo ocorreu na segunda-feira (08) com os desfiles dos blocos “Boca de Álcool” e “Ferradura de Ouro”. O primeiro arrastou centenas de foliões desde a sua concentração, no bairro Caju, debaixo de um forte jato d’água espargido por um caminhão pipa, que já é a sua principal atração. A agremiação também distribuiu centenas de latas de cervejas durante o trajeto, aumentando ainda mais a alegria dos participantes.

Já o “Ferradura de Ouro” contagiou e levou a platéia a pular e sambar com o seu samba e bateria desde a concentração até a dispersão, junto à Praça Amaral Peixoto. O contagiante refrão dizia: “É o bloco que vai/Cavalo que vem/Nessa mistura/Não tem pra ninguém/É o bloco que vai/Cavalo que vem/Ferradura de ouro/Chama você também”. A agremiação apresentou um “carro alegórico” ornamentado com duas grandes ferraduras emolduradas por lâmpadas de “led” e transportando uma personagem em estaque. Ainda na segunda-feira (08) o grande público se divertiu com “Felipe Lima e Banda” e o grupo “Imensa Loucura” (23h30min).

Principalmente no Centro da cidade, a festa esteve animada desde a pré-carnavalesca sexta-feira (05/02), com os foliões e visitantes indo conhecer a ornamentação cujo tema, “Carnaval da Furiosa”, foi os 60 anos de fundação da Banda Musical Honório Coelho, e o desfile extra-oficial do bloco carnavalesco “Andegan”. No domingo (07), no Centro, a alegria ficou por conta das apresentações dos blocos “KI-Delícia” e “Acadêmicos do Rial”, além do show do grupo “Jeito pra Koisa”.

O “Ki-Delícia” também animou bastante a festa trazendo um “carro alegórico” cheio de crianças e cantando o seu já tradicional samba cujo trecho diz: ...”Vem brincar com a gente/É o bloco Ki-Delícia”/Deixando o povo mais contente”. A concentração, em frente ao bar e restaurante Ki-Delícia, no bairro Caju, também esteve muito animada. O carro alegórico foi puxado pelo representante do bloco, Fabrício Campos, entre outros participantes

No sábado (06), os foliões se divertiram com os blocos “Perereca Banguela” e “Chegou pra Ficar”, assim como com as micaretas e axés da banda Strategya. O prefeito e a primeira-dama estiveram com foliões junto ao “Boteco da Furiosa”, um barzinho temático montado numa das laterais da Praça Amaral Peixoto em homenagem aos 60 anos de fundação da Banda Honório Coelho. Além dos desfiles e shows, os foliões também se divertiram bastante com a participação de grupos fantasiados, como foi o caso de um de vikings/gladiadores (no sábado) e outro de pierrôs, arlequins e colombina (no domingo).

OPINIÕES DE VISITANTES E FOLIÕES

O grupo de vikings/gladiadores, por sinal, é formado por amigos residentes no bairro de Quintino, no Rio de Janeiro, que passaram o carnaval pela primeira vez em Silva Jardim. Eles disseram ter gostado muito da experiência e garantem que voltarão mais vezes.

Opinião parecida tem uma família do município de São Gonçalo, que possui uma casa de campo no bairro Fazenda Brasil, em Silva Jardim. Ela esteve no Município acompanhada de um grupo de amigos o qual visitou a cidade pela primeira vez. Eles, aliás, não resistiram e caíram na folia no desfile do bloco “Ferradura de Ouro”, na segunda-feira (08).

Outra que também esteve no carnaval de Silva Jardim pela primeira vez foi a jornalista e blogueira Juliana Padilha. Ela disse ter gostado muito principalmente dos blocos que se apresentaram com baterias e cantando sambas, o que “dá uma energia mais positiva, autêntica e contagiante às apresentações”, já que esse é o clima do carnaval tradicional. E aproveitou para ensaiar alguns passos de samba no bloco "Ferradura de Ouro", na segunda-feira (08)

(Reportagem: Evaldo Peclat Nascimento)