Em maio de 2017 a Policlínica de Silva Jardim passou a ser chamada de Unidade de Pronto Atendimento - UPA 24H Angela Maria da Costa Brito. Com a alteração o município passará a ter direito a repasses do Governo Federal para manutenção da emergência, que atualmente é mantida em 100% de recursos municipais e passará a ser de 85% pela Prefeitura e o Governo Federal ficará com 15% das despesas. A mudança possibilitou uma melhora na qualidade dos serviços o que reflete na redução da taxa de mortalidade que reduziu 8,5% em 2017 de acordo com o Ministério da Saúde | DATASUS.

No ano de 2016 Silva Jardim totalizou 1.048 internações na emergência com 55 óbitos o que resultou numa taxa de mortalidade de 5,25%, já em 2017 teve 1.147 internações, um aumento de 9,4% em comparação com 2016 e 55 óbitos registrados, deixando a taxa de mortalidade em 4,8%. Em 2015 foram 1.184 internações e 76 óbitos e uma taxa de mortalidade de 6,42%.

Em todo o Estado do Rio de Janeiro houve 565.330 internações no ano passado com 36.403 óbitos e uma taxa de mortalidade de 6,44%. Com o resultado da taxa de mortalidade de 2017, Silva Jardim ficou entre as 20 menores taxas de mortalidade do Estado do Rio de Janeiro, confira abaixo a relação:

1 – São Pedro da Aldeia | 1,81%
2 – São José de Ubá | 3,23%
3 – Quatis | 3,32%
4 – Carapebus | 3,47%
5 – Natividade | 3,83%
6 – São Sebastião do Alto | 3,91%
7 – Aperibé | 4,01%
8 – Laje do Muriaé | 4,11%
9 – Iguaba Grande | 4,26%
10 – Tanguá | 4,26%
11 – Bom Jesus do Itabapoana | 4,31%
12 – Varre-Sai | 4,53%
13 – Armação de Buzios | 4,56%
14 – Sumidouro | 4,59%
15 – Queimados | 4,7%
16 – Paraty | 4,79%
17 – Itatiaia | 4,8%
18 – Silva Jardim | 4,8%
19 – Japeri | 4,92%
20 – Angra dos Reis | 5,09%